Ex-prefeito de Palmas de Monte Alto-ba é suspeito de rachadinha

Investigado na Operação Backstage, deflagrada na manhã desta quinta-feira (11), o ex-prefeito de Palmas de Monte Alto, no Sudoeste, o ex-prefeito é suspeito de crime de “rachadinha”.

A prática envolve o repasse por um servidor público ou prestador de serviços da administração de parte de sua remuneração a políticos e assessores.

Na mesma gestão do ex-prefeito, entre 2013 e 2016, a operação apurou fraudes em pelo menos 35 licitações. Segundo Ministério Público Federal na Bahia, que faz a ação junto com a Polícia Federal, há indício de que uma construtora com sede em Sítio do Mato, no Oeste baiano, tenha faturado R$ 3,2 milhões em licitações com indícios de fraude.

A mesma empresa também teria sido favorecida em ao menos 14 licitações fraudadas em três municípios da região, recebendo cerca de R$ 7 milhões.

A maior quantidade dos recursos era originada do SUS Sistema Único de Saúde e do Fundeb Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica. Ainda segundo o MPF, um dos principais alvos da busca e apreensão é um escritório de contabilidade com sede em Guanambi, na mesma região.

O local, segundo o MPF, “serviu, entre os anos de 2012 a 2016, como verdadeiro QG para agentes públicos e privados protagonistas de fraudes em procedimentos licitatórios e desvios de recursos públicos de quase uma dezena de municípios da região”, a exemplo de Botuporã, Palmas de Monte Alto, Iuiú e Riacho de Santana.

A operação cumpre um mandado de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão.

441 thoughts on “Ex-prefeito de Palmas de Monte Alto-ba é suspeito de rachadinha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *