prima diz que médica que está internada após queda de prédio em Salvador foi jogada

Defesa do suspeito nega que ele tenha empurrado mulher e afirma que foi uma fatalidade. Homem teve prisão preventiva decretada.

A prima de Sáttia Lorena Patrocínio Aleixo, a médica que está internada após uma queda do quinto andar de um prédio no bairro de Armação, em Salvador, afirmou que a mulher não sofreu um acidente, mas que ela foi jogada do local pelo companheiro. Pela suspeita de tentativa de feminicídio, o homem teve a prisão convertida em preventiva nesta terça (21) após ser preso em flagrante.

“Ela foi arremessada do prédio. Ela foi jogada de um prédio. Ela pedia socorro antes disso. Eles tiveram uma discussão feia. Os vizinhos relatam. Ela pedia socorro. Uma pessoa que pede socorro vai se jogar de um apartamento? Não vai. Ela não faria isso. Ela não fez isso”, contou Ariana Lorena, em entrevista à TV Bahia.


O caso ocorreu na Rua Rodrigues Doria, por volta de 1h20 de segunda-feira (20). Vizinhos do casal disseram que Sáttia Lorena caiu do prédio após uma discussão com o companheiro, o também médico Rodolfo Cordeiro Lucas. O casal está junto há um ano.

A perícia foi feita no prédio e o laudo tem até 10 dias para ficar pronto. O documento vai ser decisivo para esclarecer o que aconteceu.

De acordo com Gamil Föppel, advogado do suspeito, o cliente nega que tenha empurrado a mulher e afirma que tentava a separação; que Sáttia tentou agredi-lo e depois tentou se jogar pela janela da sala. Como não conseguiu, foi para o quarto, onde tudo teria acontecido.

“A pessoa avisa, pede para que não faça, chama a polícia, chama o Samu e presta o socorro. Não é minimamente razoável aceitar, nem mesmo em tese, a ideia de que ele praticou a tentativa de homicídio”, disse o advogado.

“Não houve tentativa de feminicídio […] Houve um ato, no momento talvez, um surto em que ela se arremessou. Ele tentou evitar que ela pulasse. Aliás, além de ter tentado evitar que ela pulasse, ele ainda ficou segurando pelas mãos, mas não aguentou o peso. Outros moradores pediram para que ela não pulasse, para que ela não atentasse contra a própria vida. Desde o primeiro momento está muito bem delineado que nós não estamos diante da prática de um crime. Estamos diante de uma fatalidade”, completou.

A médica está internada no Hospital Geral do estado (HGE) onde passou por cirurgia. Segundo a família, o estado dela é considerado gravíssimo. Por causa da situação, a família pede doação de sangue para mulher

Investigação

Rodolfo foi encaminhado para a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), onde a ocorrência foi registrada, ainda na segunda, após passar pela Central de Flagrantes.

Segundo informou a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) nesta terça-feira (21), após a conversão da prisão para preventiva, o homem será encaminhado para o Centro de Observação Penal (COP) e, logo após, o destino será decidido pela Superintendência de Gestão Prisional. Todos os processos serão feitos no Complexo da Mata Escura.

De acordo com a delegada Bianca Torres, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) do Engenho Velho de Brotas, onde o caso é investigado, o médico nega ter empurrado a companheira. Ele teria dito que a mulher sofria de depressão, o que familiares negam, e que se jogou do prédio.

Vizinhos

Ainda de acordo com a delegada Bianca Torres, um homem que mora no 4° andar do prédio onde o casal vive disse, em depoimento, que acordou com a discussão dos vizinhos. Ele contou que tentou conversar com a mulher pela janela, quando percebeu que a médica estava apoiada no parapeito e viu que o companheiro segurava as mãos delas, mas que a mulher dizia que não tinha mais forças.

O síndico do prédio disse, em entrevista à TV Bahia, nesta terça-feira, que o homem chegou a morar no local há quatro anos, com uma outra mulher, que seria suas ex-esposa. Também de acordo com o síndico, eles já teriam brigado, “mas algo pontual”.

“O médico já mora no condomínio há cerca de quatro anos. [É] a informação que tenho. Muito discreto. Eu já moro no condomínio há 8 anos e não vi… Só lembro de ter visto tanto o médico quanto a médica quase duas vezes. Aqui no condomínio a gente não tem nenhum registro de qualquer tipo de briga. Só com a esposa anterior, mas algo pontual”, contou Leonardo Augusto .

Leonardo ainda detalhou que houve chamado de vizinhos sobre a discussão dentro do apartamento onde estava a médica e o companheiro. O porteiro chegou a ir ao local, mas ninguém atendeu.

“De fato houve relato da desinteligência no dia do ocorrido. Dois moradores realmente relataram na portaria o acontecido. O porteiro, inclusive, foi até a unidade, chamou por duas vezes, e não atendeu”, disse.

Espaço shin melhor local para treino e performance em Guanambi-ba

Familiares negam depressão

Em entrevista ao G1 nesta terça, Anderson Moreira, primo de Sattia, negou a afirmação do suspeito sobre a médica ter histórico de depressão.

“É muito estranho tudo o que aconteceu e tudo que está acontecendo. Ela não era depressiva. Ela não faria isso. Olha o histórico dela. É uma mulher bonita, 27 anos, médica, tem apartamento, carro próprio. Como é que ela poderia se jogar?”, disse.

A prima Ariana Lorena também negou que ela tenha quadro de depressão.

“Sáttia nunca teve depressão. Nunca. Ela viveu e cresceu no interior, quando se formou, foi para capital buscar o sonho dela, que sempre foi ser médica. Ela sempre conquistou tudo aquilo que ela buscou. Ela era uma pessoa bem sucedida. Ela era agradecida a Deus pelo que vivia. Ela não tinha depressão. Ela nunca teve depressão”, disse.

Assim como Lorena, Anderson também pontuou que o relacionamento dos dois era tóxico e abusivo.

“A relação deles sempre foi muito conturbada. Era um relacionamento muito possessivo. Muito tóxico. Aí eu faço a pergunta: ‘Hoje em dia, quem é que não tem um Instagram?’ Até cachorro tem Instagram, mas ela não tinha. ‘Por que ela não tinha?’ Isso reforça justamente essa possessividade dele. Esse controle”, completou.

Lorena revelou também que a família já foi informada que o homem é agressivo e violento, e que o casal já teve várias discussões, inclusive em locais públicos.

“A gente já sabe que é uma pessoa extremamente agressiva, que ele é uma pessoa violenta, que na noite do acontecimento, eles tiveram uma discussão muito violenta no apartamento. Eles já tiveram discussão em locais públicos também. Ela pediu socorro dentro do apartamento, antes de acontecer, dela ser arremessada do andar.”, concluiu .

Lorena contou ainda que a prima é muito amorosa e amada pelos pacientes. E que sempre foi dedicada para conseguir os sonhos.

“Ela é uma menina alegre, amorosa. Uma médica dedicada. Para os pacientes dela, nossa, um anjo. Um verdadeiro anjo. Ficamos sabendo dessa notícia na madrugada da segunda-feira, que ela teria sido arremessada do quinto andar de um apartamento no bairro Armação após uma discussão com o companheiro”, concluiu.

O quadro de saúde da médica ainda é considerado grave. Ela precisa de sangue O-. Por causa disso, a família pede que, quem puder, doe sangue na Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba). A família pontua que pode ser feita doação de qualquer tipo de sangue em nome de Sáttia, de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 18h30.

Uma prima da médica chegou a fazer o pedido pelas redes sociais.

“Estou com uma prima hospitalizada, em estado grave, no HGE. Ela tem 27 anos. É medica do Samu. Por ser minha prima, eu posso dizer com todas as letras que ela teve um acidente. O noticiário local está informando que ela caiu do 6º andar do prédio do namorado. Ela não caiu. Eu tenho certeza que ela foi jogada. Se ela estava na casa do namorado, com certeza, pelo namorado. Existem vizinhos dizendo que eles sempre brigavam. Bom, que os fatos sejam apurados. Mas ela está no hospital, já fez cinco cirurgias, está em estado gravíssimo. Uma Patrocínio jamais iria se jogar de andar nenhum. Nós não. Nós não somos suicidas e nem depressivas. Jamais iríamos nos jogar de um prédio”, disse.

“Meu apelo é este: por favor, quem puder, quem tiver vendo este vídeo, que seja O-, que nos ajude com esse gesto de amor. Doar é um gesto de amor. Eu agradeço muitíssimo”, concluiu.

Por TV Bahia e G1 BA

311 thoughts on “prima diz que médica que está internada após queda de prédio em Salvador foi jogada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *