Tese do novo ministro da Educação não aparece no banco de dados da USP

Professores relatam inacessibilidade à tese de doutorado de Milton Ribeiro. Problema também ocorre no banco da Capes e no serviço do Google Scholar‌

Problemas com currículos e teses parecem marcar o histórico dos ministros da Educação escolhidos pelo presidente Jair Bolsonaro. Depois dos questionamentos em torno do mestrado e doutorado do antecessor, Carlos Decotelli, que nem sequer tomou posse, surgem dúvidas em torno da formação acadêmica do novo ministro, o pastor presbiteriano e militar da reserva Milton Ribeiro. De acordo com o seu currículo Lattes, sua tese de doutorado – Calvinismo no Brasil e organização: o poder estruturador da educação – foi defendida na Faculdade de Educação da USP (Universidade de São Paulo). No entanto, o trabalho não está relacionado no banco de teses da instituição.

Por meio de sua conta no Twitter, o professor e pesquisador André Azevedo da Fonseca, do Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA) da Universidade Estadual de Londrina (UEL), questionou a ausência.

Prof. André Azevedo da Fonseca@azevedofonseca Por que a tese do Milton Ribeiro, CALVINISMO NO BRASIL E ORGANIZAÇÃO: o poder estruturador da educação”, não está disponível no repositório da USP?

Outro que quis saber mais sobre as ideias do ministro, conhecer seu trabalho e ler a tese foi Professor Leonardo, educador que mantém um canal no Youtube com 36,3 mil inscritos. Mas também não obteve êxito.‌https://d-7792082161053378766.ampproject.net/2006180239003/frame.html

Professor Leonardo@ProfLeoOficial Adoraria poder ler a tese de doutorado de Milton Ribeiro, o novo ministro da Educação, mas não a encontrei em nenhum lugar. Nem no teses USP. Mas fiquem tranquilos que o nome do ministro consta no lattes da orientadora. 6:06 PM .Jul 10, 2020

574 thoughts on “Tese do novo ministro da Educação não aparece no banco de dados da USP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *