Morre Jaime Kazumi Kusabara, dono da maior graduação no judô da região de Prudente

Sensei deixa grande legado à modalidade no Oeste Paulista; ele havia sido internado como uma das suspeitas sendo Covid-19, diz filho

Jaime Kazumi Kusabara deixa um grande legado ao judô da região de Presidente Prudente. Dono da maior graduação da modalidade no Oeste Paulista, o sensei morreu aos 87 anos (de registro, e 90 de nascimento), na última segunda-feira (15).

Kusabara era faixa preta, 7º Dan. Foi árbitro e professor e é lembrado por ex-alunos e pessoas do meio como “referência” e “um dos precursores do judô em Prudente”.

Rodolfo Zanin foi aluno do sensei por mais de 10 anos, na infância e juventude. Hoje preparador físico, nutricionista, dono de uma escola da modalidade e delegado adjunto regional da Federação Paulista de Judô (FPJ), ele falou sobre a importância do judoca em sua vida.

– Meu pai não tinha condições de pagar todas as mensalidades, e o sensei Jaime me deu uma bolsa. Eu, depois, fui auxiliar dele, frequentei a sua casa, me ensinou muita coisa. Toda minha formação, meu caráter dentro do judô, devo ao sensei Jaime. Acompanhei ele nas viagens, campeonatos, por muitos dias ficava das 15h às 20h ao seu lado. Ele me ajudou com kimono, viagem, quando eu não tinha condição – disse Rodolfo, que se tornou faixa preta aos 15 anos.

O delegado regional da FPJ, André Gustavo Costa Gonçalves, conheceu Kusabara no início dos Anos 2000, ao se mudar de Jales (SP) para Prudente.

– Tive contato em torneios, eventos, treinamentos… Ele foi coordenador de arbitragem na região e era uma referência no judô daqui.

A importância do sensei chega também a quem não conviveu com o judoca de forma tão próxima. É o caso do professor da modalidade na Secretaria Municipal de Esportes de Presidente Prudente (Semepp), Paulo Costa Junior.

– A gente sente bastante. Tive contato com os alunos dele. Deixou um legado de muitos alunos formados, profissionais que estão trabalhando em outras cidades. Foi importante na educação e formação de conduta dessas pessoas. Fico feliz pela história dele, que deixou para nós, digna de ser reconhecida. Um dos precursores do judô na cidade.

Ele nasceu no Japão, veio para o Brasil ainda na infância e vivia em Prudente. Deixa dois filhos, duas netas e duas bisnetas.

Nos últimos meses de vida, Kusabara havia sido afetado pelo Mal de Alzheimer. Segundo o filho Washington, a saúde do pai “estava piorando”. Houve a internação recentemente e, ainda conforme o filho, ele se encontrava isolado, pois havia a suspeita de Covid-19. Outra suspeita era pneumonia.

O sepultamento ocorreu nesta terça-feira (16).

– Meu pai deixa uma imagem de um cara trabalhador, dedicado, que não desistia. Sempre tivemos muitas dificuldades na vida. Ele não desanimava. Além do judô, era alfaiate. Quantas vezes vi ele na máquina de costura noite adentro, costurando calça. Era também honesto, simples e de poucas palavras.

Por João Paulo Tilio 

244 thoughts on “Morre Jaime Kazumi Kusabara, dono da maior graduação no judô da região de Prudente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *