Diego Santos a maior referência e ídolo do judô baiano fala com o site portal influência

O judoca Diego Santos iniciou no esporte quando tinha apenas quatro anos de idade na cidade de Jequié, Bahia. Por meio de um projeto social que era desenvolvido pelo o professor Barretos. Santos foi motivado e convidado à treinar Judô pelo seu irmão mais velho Arlon Ferreira, o qual já era um iniciado nessa arte marcial. Este começou a levar Diego aos treinos e logo o garoto tomou gosto pela luta, e continua treinando até os dias de hoje, somando vinte e cinco anos dentro dessa modalidade esportiva. E continua firme e forte em busca dos seus objetivos. A primeira medalha que Diego Santos conquistou foi ainda na infância, na cidade de Vitória da Conquista, no seu primeiro campeonato, em uma competição organizada entre academias. Já lutando em alto nível, o atleta alcançou um feito memorável, a conquista da medalha no Campeonato Brasileiro na categoria sênior, uma das principais do Judô, no ano de 2006. “Foi uma sensação única e indescritível”, afirma o judoca. A competição foi na cidade de Nova Friburgo, Rio de Janeiro, até então um título inédito para a Bahia. Sua primeira participação na Seleção Brasileira de Judô foi em 2011, logo após foi treinar na cidade de Porto Alegre, Rio grande do Sul, quando foi membro da Seletiva Olímpica de Londres 2012. Nesse ano Diego conseguiu uma vaga na Seleção Brasileira e permanece até os dias de hoje representando o Brasil.

Dando continuidade aos treinamentos e participando das competições, no ano de 2019, subiu ao pódio pela sétima vez, alcançando seu último título no Campeonato Brasileiro. Mais um feito inédito para os judocas baianos e brasileiros. É o único atleta brasileiro heptacampeão na categoria sênior.

Sempre buscando se aperfeiçoar morou um período no Japão onde treinou na Kodokan, o berço mundial do Judô, onde foi criada a modalidade. “É uma sensação única conhecer aquele país, o Japão, a cultura deles é muito interessante, há muito o que aprender com os japoneses. Foi muito importante ter vivenciado aquele momento, conhecido de perto alguns artefatos do mestre Jigoro kano, o qual a gente tanto conhece e admira. Poder passar por ali, conhecer aquela cultura e ter aprendido mais, realmente foi um momento muito especial na minha carreira”. Disse Diego Santos.

Sobre as medalhas Santos diz:

“Cada medalha tem seu lugar, todas elas tiveram um momento especial porque foram conquistadas em etapas diferentes. Sendo assim, todas foram importantes para a minha carreira. Por esse motivo fica até difícil escolher apenas uma, elas vieram por meio de conquistas difíceis, muito suadas, então seria injusto com as outras medalhas escolher apenas uma”.

O motivo do retorno à Bahia.

Uma das coisas que motivou o atleta voltar à Bahia, no ano 2017, foi justamente para tentar ser um representante do nosso Estado nos Jogos Olímpicos na modalidade Moodle e também servir de influência e motivação para as outras gerações que estão vindo por aí. “Porque carreira de atleta tem início, meio e fim, então é importante servir de espelho a essa garotada, para que eles possam acreditar que mesmo estando na Bahia, estado do nordeste, muitas vezes considerado sem muita infraestrutura, eles possam conseguir também alcançar seus sonhos e objetivos, então essa foi uma das principais motivações para voltar à Bahia.” Afirma o Campeão.

A questão dos treinos em tempos de Pandemia:

“Esta pandemia é um momento difícil e delicado que toda sociedade mundial está passando, porém a gente está mantendo os treinos sim, em casa, tentando manter a parte física porque ainda não sabemos quando iremos retornar, mas estamos mantendo, fazendo nossa parte, na medida do possível, e acompanhando as lives. A unificação da CBJ está proporcionando alguns treinos, a gente também daqui do Projeto Judô Ação, de Jequié, estamos mantendo esses treinamentos duas vezes na semana; e os outros dias, assistimos lives e participamos de outras atividades. Dessa forma, está sendo muito bacana neste sentido, nós estamos conseguindo manter os treinos para quando retornarmos não começarmos do zero, e assim já damos o nosso ponto de partida. O importante é nunca parar.” Diz Santos.

Para o atleta Diego Santos o principal objetivo de um judoca é participar dos Jogos Olímpicos e ganhar uma medalha olímpica. É o ápice de todo atleta, não só o judoca deve almejar isso, mas todos os desportistas das demais modalidades olímpicas.

E para motivar às próximas gerações o Campeão da Seleção Brasileira deixa esta mensagem:

“A mensagem que eu deixo às pessoas, aos judocas principalmente, é como eu falei antes, acreditem nos seus objetivos, nos seus sonhos, tudo é possível quando você acredita, trabalha e luta por aquilo ali. Então, é por esse caminho de sempre acreditar, sempre treinar mais e superar-se que tenho certeza, todos vocês irão alcançar seus objetivos”.

Por Erasto Correia

470 thoughts on “Diego Santos a maior referência e ídolo do judô baiano fala com o site portal influência