A prefeitura da capital baiana  permite abertura de clínicas odontológicas e alguns comércios

Depois de quase três meses de isolamento Salvador começa a dar os primeiros passos em direção à reabertura do comércio. Nesta segunda-feira (1), a prefeitura anunciou que autorizou o funcionando das concessionárias e revendedoras de veículos, clínicas odontológicas, e obras de construção civil em imóvel habitado, entre outro. Essas atividades estavam suspensas por conta da pandemia e, agora, terão protocolos específicos para funcionamento. Elas podem reabrir a partir de quarta-feira (3).

Durante entrevista coletiva, na manhã desta segunda-feira (1º), o prefeito ACM Neto afirmou que a retomada dessas atividades significa um avanço, mas que elas podem ser suspensas novamente caso os índices de contaminação aumentem. Por isso, cada área terá protocolos específicos de funcionamento. Todas as regras serão publicadas na próxima edição do Diário Oficial do Município, mas o prefeito deu um exemplo.

“No caso da construção civil em imóvel habitado, será permitido, na área externa, até 15 funcionários, e na área interna, dois funcionários para cada 100 metros. Então, se o imóvel tem 150 m&³2;, por exemplo, serão autorizados apenas dois funcionários, mas se tiver 200 m&³2; será permitido até quatro trabalhadores”, explicou.

Caso o imóvel tenha um morador que faz parte do grupo de risco, como idosos e pessoas com doenças crônicas, não será permitidas obras na área interna. Os materiais usados na construção devem ser armazenados na área externa, os resíduos precisam ser descartados a cada dois dias, e nos condomínios o morador vai necessitar também de uma autorização do síndico.

Outras atividades 
As concessionárias e revendedoras de veículos, como automóveis, motos e bicicletas, já podem reabrir, mas terão que respeitar os limites de isolamento entre os clientes. Todas as regras para o funcionamento desse tipo de comércio será publicada no Diário Oficial do Município.

O prefeito frisou que algumas clínicas já estavam em funcionamento, mas que outras tiveram que suspender as atividades porque não atendiam a algumas exigências, como algumas clínicas odontológicas. Agora, será permitido a reabertura, mas com protocolos específicos que precisam ser seguidos à risca ou o estabelecimento será interditado.

Lavanderias também estão autorizadas, assim como o comércio e serviço de arquitetura e decoração, lojas de materiais elétricos e de ferragens, e os açougues. Este último também já estava autorizado, mas, agora, ele foi incluído nos serviços essenciais o que vai permitir o funcionamento até mesmo nos bairros onde há isolamento mais rígido.

Esses novos serviços estão autorizados, independentemente do tamanho das lojas. Já os outros decretos, como os que suspendem as aulas, o acesso ás praias, a reabertura dos shoppings centers, cinemas e teatros, e a realização de festas e eventos com mais de 50 pessoas foram prorrogados até o dia 15 e junho.

Regras gerais
A prefeitura elaborou também um protocolo geral para todas as atividades que estão em operação na cidade. São regras que alguns segmentos, como supermercados e panificadoras, já cumpriam e que será estendido para todos os serviços, independentemente do tipo de negócio e do tamanho da loja, como o isolamento domiciliar de funcionários que fazem parte de grupo de risco, a priorização do teletrabalho, e o distanciamento social entre os clientes.

Foram citadas também como medidas a adoção de regime de escala para evitar aglomeração de colaboradores, a priorização de pagamentos online ou com cartão de crédito/ débito, o uso de máscaras por parte de funcionários e clientes, a organização de filas, e a higienização pessoal e dos espaços. As lojas também terão que informar na porta a quantidade de pessoas permitidas dentro do estabelecimento.

Salvador está com 72% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados, ou seja, 363 das 506 acomodações. Esse número já foi menor. Na semana passada estava em 68%. Já os leitos clínicos estão 74% ocupados. São 375 pacientes nas 509 acomodações. Na rede privada a taxa de ocupação para os leitos destinados aos pacientes diagnosticados com a covid-19, até este domingo (31), estava em 74%.

Segundo a prefeitura, o ideal é que essa taxa seja de 60% e que se estabilize nesse percentual. Somente assim, outras atividades comerciais podem ser retomadas.

Eram 11.632 doentes e 421 mortos na capital até ontem. A velocidade de crescimento do número de casos está em 5,5%, e a projeção do Município é de que em 16 de junho o acumulado de mortes registradas na cidade por conta do novo coronavírus seja de 1.079, com 60 óbitos por dia.

Por Gil Santos

114 thoughts on “A prefeitura da capital baiana  permite abertura de clínicas odontológicas e alguns comércios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *